Brucelose em cães: uma zoonose importante e de curso crônico

Brucelose-em-cães-uma-zoonose-importante-e-de-curso-crônico

A brucelose canina é uma doença causada pela bactéria Brucella canis e é uma zoonose importante que pode ser transmitida para as pessoas pelo contato direto ou indireto com animais infectados. A transmissão também pode ocorrer por via respiratória, com a inalação de bactérias em ambientes contaminados, e por contato com alimentos contaminados. A bactéria tem uma alta capacidade de penetrar em mucosas, como gengivas, conjuntiva e mucosa nasal. A doença tem um curso clínico longo e pode levar a lesões no trato genital dos animais.

Sintomas da Brucelose

Os cães infectados podem não apresentar sintomas da doença e mesmo assim eliminar o agente na urina e secreções vaginais ou prepuciais. Em casos mais graves, podem apresentar corrimento vaginal, dermatite e edema escrotal, corrimento prepucial e prostatite. Além disso, a brucelose pode levar a perda reprodutiva, abortos, nascimento de fetos fracos e retenção placentária.

Diagnóstico

O diagnóstico da brucelose canina pode ser feito através de exames complementares como hemograma completo, cultura microbiana, gram (microscopia direta), sorologia para Brucella canis, hemocultura, análise espermática e PCR. A ultrassonografia abdominal pode ser utilizada para avaliar a presença de fetos mortos em gestantes.

Tratamento

O tratamento com antibióticos é longo e possui resultados variáveis, sendo considerado difícil. Antes de qualquer manejo clínico, a castração é preconizada tanto para machos quanto para fêmeas. Mesmo com o tratamento, muitos animais permanecem portadores da bactéria e podem continuar eliminando-a na urina e secreções genitais.

Prevenção

A prevenção é fundamental para evitar a transmissão da brucelose canina. É importante que os animais sejam submetidos a exames periódicos para detecção da doença e que sejam mantidos em ambiente limpo e higienizado. Além disso, deve-se evitar o contato com animais infectados e alimentos contaminados. O uso de equipamentos de proteção individual (EPIs) é indicado para manipulação de animais suspeitos ou confirmados com a doença. A conscientização dos proprietários de animais é essencial para a prevenção da doença.

Em conclusão, a brucelose canina é uma doença de alta relevância tanto para a saúde pública quanto para a saúde animal. A prevenção é a melhor maneira de evitar a transmissão da doença e deve ser incentivada através da realização de exames periódicos nos animais e da conscientização dos proprietários de animais. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado são fundamentais para evitar a disseminação da doença e garantir a qualidade de vida dos animais.

Autor(a) deste post:

Compartilhe este post

Artigos Recentes:

Você também pode gostar de: